+55 (11) 3031-1619

Ezine: 03) Setembro/2016: Atitude Mental Positiva Diária

 

  Judy Williamson -

 

(Diretora da Napoleon Hill World Learning Center at Purdue University Calumet, Hammond, Indiana)

     Há  dias em que acordamos, lemos as notícias e pensamos que qualquer coisa que façamos não te m tanta importância e não fará muita diferença no grande esquema das coisas.  Essa atitude negativa aumenta conforme consideramos a cap     acidade do mundo para os problemas sobre os q uais não temos controle direto.  Seja política, ecologia, fome mundial, educação ou eventos catastróficos, a pessoa “mediana” se sente de fora do processo de solução.  Podemos não ser pa rte do problema, mas o que realmente desmoraliza uma pessoa e impede alguém de entrar em ação é não ser uma parte viável da solução.  O que uma pessoa deve fazer quando se sente excluída?     

Se decidirmos por continuarmos positivos, é sempre bom começar revendo o que funciona versus o que não funciona.  Focando mentalmente no potencial positivo e então tomando ações imediatas para a mudança desejada, podemos iniciar o processo de melhoria.  Um pequeno passo de cada vez pode parecer ridículo mas foi um passo após o outro que nos fez andar!  Se funcionou para nós, pode funcionar para outra pessoa.  É um fato comprovado que uma única pessoa, um pequeno grupo comprometido, uma sala repleta de devotos por uma causa, pode e consegue resultados por todo o planeta.  Ao tomar uma atitude forte e positiva e tomando conta de um problema, uma pessoa ou um grupo pode então começar a influenciar e logo mudar o resultado de negativo para positivo.

Eu tenho uma porção de gatos do Himalaia e no inverno quando sua pelagem muda eles estão prontos para acasalar.  Enquanto se limpam, especialmente os gatos mais velhos que possuem uma pele mais fina, esse acasalamento pode ser bem problemático.  Se eu tentar remover todos os nós de algum gato, ele pode não ser muito agradável.  Mas, eu posso trabalhar alguns nós de cada vez e deixar o gato se sentir confortável durante o processo.  Ao invés de receberem um “corte de poodle”, eles mantém sua dignidade e sua linda pelagem ao permitirem que eu resolva um único problema de cada vez.  A vida também funciona dessa maneira.

Nós não podemos fazer tudo ao mesmo tempo com sucesso, mas podemos fazer uma coisa de cada vez e fazer uma grane diferença.  Ao focar nesta única coisa que tem importância para nós conseguimos começar a mudar o mundo.  Não importa se estamos salvando gatos, a estrela-do-mar, ou o mundo, cada esforço tem que começar com aquele primeiro e comprometido passo.  Faça isto agora por você e pelo resto do mundo.  Você pode e faz uma enorme diferença.

Seja Seu Melhor Sempre,

Judy Williamson